ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, nós vos agradecemos a vida de Madre Leônia. Nós vos louvamos pela sua disponibilidade em cumprir a vossa vontade, seguindo Jesus Missionário e Redentor. Nós vos bendizemos pelo seu amor dedicado à Igreja, anunciando o Evangelho e servindo os irmãos e irmãs principalmente os mais pobres.

Suplicamo-vos ó Pai, a graça de amar e servir os pobres e a missão evangelizadora da Igreja. Que a Eucaristia e o Imaculado Coração de Maria nos ajudem a sermos fiéis ao vosso projeto divino, vivendo o ideal de amor e santidade a que somos chamados pelo batismo.

Concedei-nos, ó Pai misericordioso a glorificação de Madre Leônia, aqui na terra, para o incentivo nosso e de toda Santa Igreja. Por intercessão dela, vos pedimos a graça... (cada um pense, em silêncio na graçca que mais deseja receber de Deus). Por Cristo Nosso Senhor. Amém.


Imprimatur: +Dom Albano Cavallin


Londrina, 2 de fevereiro de 1998


Comunicar as graças alcançadas por intercessão de Madre Leônia Milito ao email tereclar@sercomtel.com.br

Arigatou Gozaimasu

Arigatou Gozaimasu
O blog recordar é viver agradece sua visita...

domingo, 25 de abril de 2010

Mantenha acesa...

VELA DO CÂNCER
ORE POR TODOS OS QUE PADECEM DESSE TERRÍVEL MAL
E FAÇA CIRCULAR ESTA VELA.
SEJA UMA PESSOA A MAIS NESSE CÍRCULO DE ORAÇÃO.
Uma vela não perde nada ao acender outra.
Mantenha esta vela circulando e estará ajudando muitas pessoas.


quinta-feira, 22 de abril de 2010

Brasil 510 anos

Canção do exílio

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

De Primeiros cantos (1847)

Gonçalves Dias


http://www.horizonte.unam.mx/brasil/gdias.html

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Perda

Lady Laura estava internada desde 31 de março
(Foto: Isac Luz/EGO)

Morreu neste sábado (17) a mãe do cantor Roberto Carlos, Laura Moreira Braga, 96 anos, conhecida como Lady Laura, no Hospital Copa D’Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, vítima de infecção pulmonar. O cantor completa 69 anos na segunda-feira (19)...
O empresário do cantor Roberto Carlos, Dodi Sirena, disse aos jornalistas que o cantor ainda está muito abalado emocionalmente e não conseguiu dormir desde que recebeu a notícia. "Ele está bastante triste e lamenta não ter conseguido chegar a tempo para dar um último beijo", disse.

Roberto Carlos vai passar o aniversário de 69 anos de forma triste na segunda-feira, participando do sepultamento de sua mãe, Laura Moreira Braga, nacionalmente conhecida como Lady Laura...

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/04/morre-aos-96-anos-lady-laura-mae-do-cantor-roberto-carlos.html
http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,roberto-carlos-chega-a-hospital-no-rio-para-se-despedir-de-sua-mae,540033,0.htm

Nestes momentos de perda qualquer palavra humana é em vão para nos confortar, a perda de uma mãe é irreparável, só quem passa por essa dor sabe o quanto é difícil e doloroso, pois o vínculo que há entre mães e filhos é único. Quando perdi minha mãe senti como se um pedaço de mim estava indo junto com ela, é como se esse pedaço fosse arrancado brutalmente de nosso corpo, fica em nós uma imensa cicatriz que jamais será esquecida, pois ela está ali nos lembrando a cada momento de que algo foi arrancado; como se cortássemos alguma parte do nosso corpo, pode até sarar, mas a cicatriz é a lembrança cotidiana desse corte. Por mais que confiemos em Deus e é só Ele que pode nos confortar e nos dar alento a saudade persiste. O que mais dói é saber que NUNCA MAIS veremos aquela que tanto nos amou com um amor incondicional, um amor semelhante ao de Deus que nos ama sem esperar nada em troca; dói o último Adeus que é dado quando depositamos o corpo frio dessa pessoa amada em um lugar também frio e que ali o corpo que é só matéria, (ah e como necessitamos tocar e ser tocados por esse corpo humano), ficará ali para sempre sem podermos olhar e contemplar aquela que aceitou nos gerar e nos trazer ao mundo. Não sei se posso dizer que tive a graça de acompanhar o último suspiro de minha mãe, a graça de beijá-la segundos antes desse último suspiro, digo que não sei se posso dizer como uma graça recebida de Deus, mas a verdade é que foi tudo tão doloroso e que as vezes acordo com essa cena em minha mente e as lágrimas caem inevitavelmete. Tenho sim a certeza de que nossas mães nunca nos abandonam e isso posso dizer, pois menos de uma hora antes de minha mãe partir, eu estava me trocando para voltar ao hospital e o quarto se encheu de um perfume de flor que nunca senti em flor alguma, naquele momento tive a certeza de que Deus estava me mandando através daquele cheiro um sinal de que a vida eterna é a verdadeira vida, pois de Deus viemos e a Ele retornamos. Não sinto vergonha de chorar e de sentir uma brutal saudade, pois até Jesus que era Deus em sua natureza humana chorou a morte de seu amigo Lázaro, isso me dá alento, pois sei que nós humanos somos verdadeiramente apegados a quem amamos. A morte é um mistério e é para todos, algo que não poderemos fugir, pois mais cedo ou mais tarde ela chegará, mas não nos acostumamos com essa realidade. Oxalá possamos amar muito e manifestar esse amor às pessoas a cada momento através de nossos gestos e nossas ações. Não escrevo isso porque a mãe de Roberto Carlos (meu grande ídolo) partiu, escrevo porque senti a necessidade, pois quantas mães, pais, amigos, irmãos e tantas outras pessoas mundo a fora morrem todos os dias deixando muita dor e saudade na vida de tantas pessoas. Ainda estamos no tempo pascal, tempo de celebrar a ressurreição de Jesus, e isso nos dá esperança...

Tryssia

Dia do Índio

História do Dia do Índio, comemoração, 19 de abril, criação da data, cultura indígena

História do Dia do Índio

Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril?

Origem da data

Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste contimente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”.
No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Esta participação ocorreu no dia 19 de abril, que depois foi escolhido, no continente americano, como o Dia do Índio.

Comemorações e importância da data

Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os minicípios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais.
Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.

http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_do_indio.htm

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Papa Bento XVI, no dia de seu 83º aniversário, pede que fiéis rezem pela Igreja neste momento de crise

CIDADE DO VATICANO - O Papa Bento XVI, que completa 83 anos nesta sexta-feira, pediu aos fiéis que rezem pela Igreja Católica neste momento em que surgem novos fatos constrangedores sobre escândalos de abusos sexuais cometidos pelo clero. Uma das vítimas pediu ao pontífice que ele faça um pedido público de desculpas durante sua viagem a Malta, neste fim de semana.
Um dia depois de afirmar que a Igreja deve se penitenciar dos seus pecados, Bento XVI fez um pedido a beneméritos dos EUA que lhe faziam uma visita:
"Nestes dias, peço a vocês que rezem pelas necessidades da Igreja, para que ela possa recobrar sua santidade, unidade e zelo missionário."
Prelados católicos e políticos italianos enviaram felicitações pelo aniversário do Papa, mas nenhum evento oficial foi planejado. Nesta próxima segunda-feira, dezenas de cardeais devem almoçar com Bento 16 no Vaticano, por ocasião do quinto aniversário da sua eleição como Papa.
Mas o clima na Santa Sé não tem nada de festivo. Clérigos costumam pontuar as conversas com expressões como "nestes tempos difíceis...", e a fala do Papa sobre a penitência foi uma rara referência aos escândalos que afetam a Igreja.

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/04/16/papa-bento-xvi-no-dia-de-seu-83-aniversario-pede-que-fieis-rezem-pela-igreja-neste-momento-de-crise-916355601.asp

Foto: Papa Bento XVI recebe um bolo pelo seu aniversário de 83 anos em meio a uma das mais graves crises da Igreja Católica / Foto: Reuters


Amar - Rubem Alves

"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar"
(Rubem Alves)

http://www.pensador.info/autor/Rubem_Alves/




quarta-feira, 14 de abril de 2010

Direitos Humanos - Adélia Prado

Sei que Deus mora em mim
como sua melhor casa.
Sou sua paisagem,
sua retorta alquímica
e para sua alegria
seus dois olhos.
Mas esta letra é minha.

(Oráculos de Maio, p.73.)

http://vonrickhy.sites.uol.com.br/adelia32.htm
http://vonrickhy.sites.uol.com.br/adeliapoe.htm

terça-feira, 13 de abril de 2010

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Aliança...

Você sabe por que o anel de compromisso é usado no quarto dedo?
Existe uma lenda chinesa
que pode explicá-lo de maneira bonita
e muito convincente...
Os polegares representam os pais.

Os indicadores representam seus irmãos e amigos.
O dedo médio representa você mesmo.
O dedo anular (quarto dedo) representa o seu esposo/a.
O dedo mindinho representa os filhos.


OK...primerio junte as suas mãos, palma com palma, depois
una os dedos médios de forma que fiquem os nós com os nós
assim como se mostra na imagem (acima)....

Agora tente separar de forma paralela os polegares (representam os pais),
Você perceberá que se abrem, porque seus pais não
estão destinados a viver com você
até o dia de sua morte. Una-os de novo.

Agora tente separar da mesma maneira os dedos indicadores (representam os seus irmãos e amigos),
você perceberá que também se abrem porque eles se vão,
e têm destinos diferentes, como casar-se e ter filhos.

Tente agora separar da mesma forma os dedos mindinhos (representam os seus filhos).
Estes também se abrem porque os seus filhos crescem e
quando já não precisem de você, se vão. Una-os de novo.

Finalmente, trate de separar os seus dedos anulares (o quarto dedo que representa o seu companheiro/a)
e você se surpreenderá ao ver que simplesmente não consegue
separá-los. Isso acontece porque um casal está destinado
a permanecer unido até o último dia de sua vida
E é por isso que o anel é usado neste dedo.

(Recebi esta mensagem no meu email e desconheço a autoria)

sábado, 10 de abril de 2010

Sentir-se Amada

Como é bom meu amado Jesus estar com você e ter esse sentimento de ser amada, de ser respeitada e acolhida por você.
Meu amigo, meu amado, cada dia mais sinto-me bem ao seu lado, sei que me pedes mais disponibilidade para ficar perto de você, mas sei também que és paciente e que respeita o meu momento e isso para mim é muito bom, é fantástico.
Poder olhar-te meu amado Jesus, é algo que tem me fascinado a cada dia e sinto que olhas bem fundo dentro dos meus olhos e me pede só para te amar cada vez mais.
Sim, tenho consciência de que devo amar-te sempre, pois a sua fidelidade e seu amor por mim é muito grande, és digno de ser amado e venerado.
Cada dia que passa sinto-me mais apaixonada por ti e quero conhecer-te mais e mais..., teremos um longo período para nos conhecermos, para nos amarmos, isso me trás paz ao coração e consolo a alma, pois eu te amo.
Jesus amado me ajude a cada dia conhecer-te e ama-te; meu coração está de porta aberta, entre e fique para sempre dentro do meu ser.
Jesus eu te amo!
Você é meu tudo!
Sem você não saberia viver!
Estou apaixonada por você!

Tryssia

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Se alguém...


SE ALGUÉM TE PROCURAR...

Com frio
É porque você tem o cobertor.
Com alegria
É porque você tem o sorriso acolhedor.
Com lágrimas
É porque você tem o conforto.
Com versos
É porque você tem a música.
Com dor
É porque você tem a possibilidade de aliviá-la.
Com palavras
É porque você tem a capacidade de ouvir.
Com fome
É porque você tem o alimento.
Com beijos
É porque você tem o mel.
Com dúvidas
É porque você tem o caminho.
Com orquestras
É porque você tem a festa.
Com desânimo
É porque você tem o estimulo.
Com fantasias
É porque você tem a realidade.
Com desespero
É porque você tem a Serenidade.
Com entusiasmo
É porque você tem o brilho.
Com segredos
É porque você tem a cumplicidade.
Com tumulto
É porque você tem a paz de espírito.
Com confiança
É porque você tem a segurança.
Com medo
É porque você tem o AMOR!!!

http://ilha-da-lindalva.blogspot.com/search?updated-max=2010-03-26T12%3A50%3A00-03%3A00&max-results=3

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Comovente sobre a tragédia em Niterói-RJ

Menina de 8 anos lembra momento da tragédia

Fátima Bernardes conversou com a pequena Laura Beatriz, que contou como sobreviveu ao deslizamento de terra no Morro do Bumba, em Niterói.
Fátima Bernardes conversou com a menina Laura Beatriz, de 8 anos, mas que parece ter muito mais. Como se, da última quarta para esta quinta, ela tivesse ganhado muitos anos, envelhecido. A ponto dela mesma se referir à tragédia, como 'aquele dia'.
“Eu lembro que o banheiro foi o primeiro a cair. O banheiro partiu no meio e caiu. Quando eu pisquei o olho, não conseguia sair do lugar. Só via aquelas coisas caírem em cima de mim. O barro levou tudinho e me levou na direção, acho que bati com a cabeça no muro. Não doeu nada, eu não sei o que foi isso. Meu pai chorou muito no meu colo, falou: ‘Laurinha, fica bem, pelo amor de Deus’. Deus me ajudou com muitas coisas. Agora vou viver minha vida, tenho muitas coisas para viver”, contou a menina.
Laura Beatriz perdeu quatro primas e a avó no desabamento...

http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL1562783-10406,00-MENINA+DE+ANOS+LEMBRA+MOMENTO+DA+TRAGEDIA.html - edição do dia 08/04/2010


video

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Jesus Amado

Jesus amado, eu vos amo de todo meu coração, com toda a minha alma.
Obrigada pela sua disponibilidade em dar sua vida pela humanidade; tenho muito a agradecer por esse ato de amor infinito, por esse exemplo tão sublime; muito obrigada Senhor.
Faça que eu aprenda a seguir seu exemplo, sua disponibilidade para com as pessoas; assim, só assim estarei realizada na vida. Amar como você amou, sentir o que você sentiu; me ajude Senhor a imitar-te, não ser igual a Ti, mas saber amar e servir com generosidade...
Jesus eu te amo!
Tryssia


segunda-feira, 5 de abril de 2010

domingo, 4 de abril de 2010

FELIZ PÁSCOA... Jesus Ressuscitou Aleluia!!! Aleluia!!! Aleluia!!!

video

Domingo de Páscoa - Hoje a Igreja celebra : Santo Isidoro de Sevilha, bispo, Doutor da Igreja, +636

Atos dos Apóstolos 10,34.37-43 - Então, Pedro tomou a palavra e disse: «Reconheço, na verdade, que Deus não faz acepção de pessoas, Sabeis o que ocorreu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do baptismo que João pregou: como Deus ungiu com o Espírito Santo e com o poder a Jesus de Nazaré, o qual andou de lugar em lugar, fazendo o bem e curando todos os que eram oprimidos pelo diabo, porque Deus estava com Ele. E nós somos testemunhas do que Ele fez no país dos judeus e em Jerusalém. A Ele, que mataram, suspendendo-o de um madeiro, Deus ressuscitou-o, ao terceiro dia, e permitiu-lhe manifestar-se, não a todo o povo, mas às testemunhas anteriormente designadas por Deus, a nós que comemos e bebemos com Ele, depois da sua ressurreição dos mortos. E mandou-nos pregar ao povo e confirmar que Ele é que foi constituído, por Deus, juiz dos vivos e dos mortos. É dele que todos os profetas dão testemunho: quem acredita nele recebe, pelo seu nome, a remissão dos pecados.»

Salmos 118(117),1-2.16-17.22-23 - Louvai o SENHOR, porque Ele é bom, porque o seu amor é eterno. Diga a casa de Israel: «O seu amor é eterno.» mão do SENHOR foi magnífica; a mão do SENHOR fez maravilhas.» Não morrerei, antes viverei, para narrar as obras do SENHOR. pedra que os construtores rejeitaram veio a tornar-se pedra angular. Isto foi obra do SENHOR e é um prodígio aos nossos olhos.

Carta aos Colossenses 3,1-4 - Portanto, já que fostes ressuscitados com Cristo, procurai as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus. Aspirai às coisas do alto e não às coisas da terra. Vós morrestes e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, a vossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com Ele em glória.

João 20,1-9 - No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo logo de manhã, ainda escuro, e viu retirada a pedra que o tapava. Correndo, foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo, o que Jesus amava, e disse-lhes: «O Senhor foi levado do túmulo e não sabemos onde o puseram.» Pedro saiu com o outro discípulo e foram ao túmulo. Corriam os dois juntos, mas o outro discípulo correu mais do que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Inclinou-se para observar e reparou que os panos de linho estavam espalmados no chão, mas não entrou. Entretanto, chegou também Simão Pedro, que o seguira. Entrou no túmulo e ficou admirado ao ver os panos de linho espalmados no chão, ao passo que o lenço que tivera em volta da cabeça não estava espalmado no chão juntamente com os panos de linho, mas de outro modo, enrolado noutra posição. Então, entrou também o outro discípulo, o que tinha chegado primeiro ao túmulo. Viu e começou a crer, pois ainda não tinham entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dos mortos.

«Este é o dia [...] do Senhor: cantemos e alegremo-nos nele!» [Sl 118 (117), 24]

Que bela festa de Páscoa! E que bela assembleia! Este dia tem tantos mistérios, antigos e novos! Nesta semana de festa, ou antes, de alegria, por toda a terra os homens rejubilam e até as forças celestes se juntam a nós para celebrar com alegria a Ressurreição do Senhor. Exultam os anjos e os arcanjos que esperam que o Rei dos Céus, Cristo nosso Deus, regresse vencedor à terra; exultam os coros dos anjos que aclamam Aquele que foi elevado «das entranhas da madrugada, como orvalho» [Sl (110) 109, 3], Cristo. A terra exulta: o sangue de Deus a lavou. O mar exulta: os passos do Senhor o honraram. Que exulte todo o homem renascido da água e do Espírito Santo; que exulte o primeiro homem, Adão, liberto da antiga maldição. [...]A ressurreição de Cristo não somente instaurou este dia de festa como também nos alcançou, em vez do sofrimento, a Salvação, em vez da morte, a imortalidade, em vez das feridas, a cura, em lugar do fracasso, a Ressurreição. Outrora, o mistério da Páscoa cumpriu-se no Egipto segundo os ritos indicados pela lei; o sacrifício do cordeiro era disso apenas um sinal. Mas hoje celebramos, segundo o Evangelho, uma Páscoa espiritual, que é o dia da Ressurreição. Antes, imolava-se um cordeiro do rebanho [...]; agora, é Cristo em pessoa que Se oferece como cordeiro de Deus. Dantes, era um animal do aprisco; agora já não é um cordeiro mas o próprio bom pastor que dá a vida pelas Suas ovelhas (Jo 10, 11) [...] Nessa altura, os Hebreus atravessaram o Mar Vermelho e entoaram um hino de vitória em honra do seu Defensor: «Cantarei ao Senhor que é verdadeiramente grande» (Ex 15, 1). Nos nossos dias, aqueles que foram julgados dignos do baptismo cantam nos seus corações o hino da vitória: «Só vós sois o santo, só vós o Senhor, só vos o altíssimo Jesus Cristo [...] na glória de Deus Pai. Amen». «O Senhor é rei, vestido de majestade», aclama o profeta [Sl 93 (92), 1]. Os Hebreus atravessaram o Mar Vermelho e comeram o maná no deserto. Hoje, saindo das fontes baptismais, nós comemos o pão descido do céu (Jo 6, 51).

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Proclo de Constantinopla (c. 390-446), bispo Sermão 14; PG 65, 796 (trad. a partir de coll. Icthus, vol. 10, p. 149 rev.)


sábado, 3 de abril de 2010

Sábado Santo e Vigília Pascal


Sábado Santo e Vigília Pascal
Hoje a Igreja celebra : Santa Engrácia, virgem, mártir, +1050, S. Ricardo de Chichester, bispo, +1253

«Tu fazes resplandecer esta noite santíssima pela glória da ressurreição do Senhor» (Colecta)

«Alegrem-se os céus, exulte a terra!» (Sl 95, 11). Este dia resplandece para nós com o esplendor do túmulo, que para nós brilhou com raios de sol. Que os infernos aclamem, pois abriu-se neles uma saída; que se alegrem, pois chegou para eles o dia da visita; que exultem, pois viram, após séculos e séculos, uma luz que não conheciam, e na escuridão da sua noite profunda puderam enfim respirar! Oh luz bela, que vimos despontar do alto do céu [...], tu revestiste, com a tua súbita claridade, «aqueles que se encontravam nas trevas e na sombra da morte» (Lc 1,79). Porque, à descida de Cristo, a noite eterna dos infernos resplandeceu e os gritos de aflição cessaram; as correntes dos condenados foram quebradas e caíram por terra; os espíritos malfeitores foram tomados pelo estupor e como que abalados por um trovão. [...]

Quando Cristo desceu aos infernos, os porteiros sombrios, cegos pelo negro silêncio e curvando as costas ao peso do temor, murmuraram entre si: «Quem é Este temível, exuberante de brancura? Nunca o nosso inferno recebeu coisa semelhante; nunca o mundo rejeitou coisa semelhante para a nossa toca. [...] Se fosse culpado, não teria semelhante audácia. Se estivesse manchado por algum delito, não poderia dissipar as trevas com o seu brilho. Mas, se é Deus, o que está a fazer no túmulo? Se é homem, como ousa? Se é Deus, a que vem? Se é homem, como tem poder para libertar os cativos? [...] Esta cruz nos destroça os prazeres e faz nascer para nós a dor! O lenho nos tinha enriquecido, o lenho nos destrói. Este grande poder, sempte temido pelos povos, pereceu!»

Homilia do séc. V, atribuída a Eusébio Galicano
Homilia 12 A; CCL 101, 145 (a partir da trad. Solesmes, Lectionnaire, vol. 3, p. 21 rev.)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sexta-feira da Paixão do Senhor


Leituras: Isaías 52,13-15.53,1-12 - Salmo 31,2.6.12-13.15-16.17.25 - Carta aos Hebreus 4,14-16.5,7-9 - João 18,1-40.19,1-42

Sexta-feira Santa
Hoje a Igreja celebra : S. Francisco de Paula, eremita, fundador, +1519

«O centurião que se encontrava em frente d'Ele, exclamou: "Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus!"»


«No princípio era o Verbo» (Jo 1, 1), a Palavra de Deus. Ele é idêntico a Si próprio; o que Ele é, é-o sempre; Ele não pode mudar, Ele é o que é. Foi esse o nome com que Se deu a conhecer ao Seu servo Moisés: «Eu sou Aquele que sou» e «Tu dirás: Aquele que é enviou-me» (Ex 3,14). [...] Quem pode compreendê-Lo? Ou quem poderá chegar a Ele – supondo que emprega todas as forças do seu espírito para atingir, melhor ou pior, Aquele que é? Compará-lo-ei a um exilado, que de longe vê a sua pátria: o mar separa-os; vê para onde deve ir, mas não tem meios de lá chegar. Também nós queremos chegar a esse porto definitivo que será nosso, onde está Aquele que é, porque só Ele é sempre o mesmo, mas o oceano que é este mundo corta-nos o caminho. [...]

Para nos dar um meio para irmos até lá, Aquele que nos chama veio de lá e escolheu uma madeira para nos fazer atravessar o mar: sim, ninguém pode atravessar o oceano deste mundo sem ser levado pela cruz de Cristo. Até um cego pode abraçar esta cruz; se não vês bem para onde vais, não a soltes: ela te conduzirá por si própria. Eis, meus irmãos, o que eu gostaria de fazer entrar nos vossos corações: se quereis viver no espírito de piedade, no espírito cristão, uni-vos a Cristo como Ele tem feito por nós, a fim de vos juntardes a Ele tal como Ele é, e tal como sempre foi. Foi por isso que Ele desceu até nós, porque fez-Se homem a fim de levar os inválidos, de os fazer atravessar o mar e de os fazer abordar na pátria, onde já não há necessidade de navios porque não há mais oceanos para atravessar. Se necessário, seria melhor não ver com o espírito Aquele que é mas abraçar a cruz de Cristo, do que vê-Lo com o espírito e desprezar a cruz. Possamos nós, para nosso bem, ao mesmo tempo ver para onde vamos e fixar-nos com grampos ao navio que nos leva! [...] Alguns conseguiram-no, e viram Aquele que é. Foi porque O viu que João disse: «No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.» Eles viram-no; e, para chegarem junto Daquele que viam de longe, uniram-se à cruz de Cristo, não desprezaram a humildade de Cristo.

Comentário ao Evangelho do dia feito por :

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (África do Norte) e Doutor da Igreja
Sermões sobre o Evangelho de São João, nº 2 (a partir da trad. cf E. de Solms, Christs romans, Zodiaque 1966, p. 72ss.)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Quinta-feira da Semana Santa - Lava Pés

Quinta-feira Santa
Hoje a Igreja celebra : Santo Hugo de Grenoble, bispo, +1152

Leituras: Êxodo 12,1-8.11-14 - Salmos 116(115),12-13.15-16.17-18 - 1ª Carta aos Coríntios 11,23-26 - João 13,1-15

«Amou-os até ao fim»

Que amor, que caridade, a de Jesus Cristo, em ter escolhido a véspera do dia em que ia ser morto para instituir um sacramento por meio do qual permanecerá entre nós, como Pai, como Consolador, e como toda a nossa felicidade! Mais felizes ainda do que aqueles que O conheceram na Sua vida mortal pois, estando Ele num só lugar, tinham de se deslocar de longe para terem a felicidade de O ver, nós encontramo-Lo em toda a parte, e essa felicidade foi-nos prometida até ao fim do mundo. Ó imenso amor de Deus pelas Suas criaturas!

Não, nada pode detê-Lo, quando quer mostrar-nos a grandeza do Seu amor. Neste momento de felicidade para nós, toda a Jerusalém está a ferro e fogo, a populaça está enfurecida, todos conspiram para a Sua perda, todos querem verter o Seu adorável sangue - e é precisamente nesse momento que Ele prepara para eles, como para nós, a prova mais inefável do Seu amor.

Comentário ao Evangelho do dia feito por :

São João-Maria Vianney (1786-1859); presbítero, Cura d'Ars
Sermão para a Quinta-Feira Santa