ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, nós vos agradecemos a vida de Madre Leônia. Nós vos louvamos pela sua disponibilidade em cumprir a vossa vontade, seguindo Jesus Missionário e Redentor. Nós vos bendizemos pelo seu amor dedicado à Igreja, anunciando o Evangelho e servindo os irmãos e irmãs principalmente os mais pobres.

Suplicamo-vos ó Pai, a graça de amar e servir os pobres e a missão evangelizadora da Igreja. Que a Eucaristia e o Imaculado Coração de Maria nos ajudem a sermos fiéis ao vosso projeto divino, vivendo o ideal de amor e santidade a que somos chamados pelo batismo.

Concedei-nos, ó Pai misericordioso a glorificação de Madre Leônia, aqui na terra, para o incentivo nosso e de toda Santa Igreja. Por intercessão dela, vos pedimos a graça... (cada um pense, em silêncio na graçca que mais deseja receber de Deus). Por Cristo Nosso Senhor. Amém.


Imprimatur: +Dom Albano Cavallin


Londrina, 2 de fevereiro de 1998


Comunicar as graças alcançadas por intercessão de Madre Leônia Milito ao email tereclar@sercomtel.com.br

Arigatou Gozaimasu

Arigatou Gozaimasu
O blog recordar é viver agradece sua visita...

quinta-feira, 6 de julho de 2017

10 ANOS SEM VOCÊ



Mãe você foi um reflexo de Deus aqui na terra, obrigada por dar-me a vida e por doá-la com gratuidade. 

 10 ANOS SEM VOCÊ 

 Mãe neste 06 de julho de 2017 fazem 10 anos que fiquei sem você. Fiquei sem sua presença física Fiquei sem seu abraço Fiquei sem sua voz Fiquei sem seu carinho Fiquei sem seu colo Fiquei sem seu sorriso Fiquei sem seus conselhos Fiquei sem seu cafuné em meus cabelos Fiquei sem suas broncas Fiquei sem você Mãe, quanta saudade nesses 10 anos! E agora convivo com essa saudade e com as lindas lembranças e ensinamentos dos 33 anos que você esteve comigo. Você mãe, como muitas vezes te falei, sempre será meu exemplo de honestidade, amor, doação, fidelidade. No fim de seus dias aqui na terra você foi guerreira, mesmo com dores horríveis você cuidou de mim, e inspirada por Deus em suas últimas palavras fez um pedido para que alguém muito especial não me deixasse sozinha. Você mãe, me confiou a Aparecida que assim como você Antonia Aparecida leva o nome de Nossa Senhora Aparecida, nome dessa Mãe celestial que não nos abandona. Aparecida assim como você hoje é para mim exemplo de doação e fidelidade, exemplo de quem vive o Evangelho, vive o mandamento do amor com radicalidade doando sua própria vida. Obrigada minha mãe Antonia Aparecida por ter me gerado em seu ventre e cuidado de mim com tanto amor e tanta doação. Obrigada minha mãe Aparecida por ter me gerado no coração e por tudo que a seu lado aprendo e cresço a cada dia, sem você, sem seu amor, sem seu apoio não sei o que seria de mim. Obrigada minha Mãe Nossa Senhora Aparecida por sua ternura e amor por nós. Obrigada minhas 3 mães APARECIDA, 3 mulheres fortes e marcantes em minha vida, 3 mulheres de Fé, 3 mulheres doadas e empáticas.

Sua filha que te ama, Tryssia


segunda-feira, 29 de maio de 2017

Centenário de nascimento


Centenário de Nascimento Dulce de Almeida Martins, nossa querida Dona Dulce. Nascida em 1917 no estado da Bahia. Muito à frente de seu tempo decide ir para o Rio de Janeiro estudar na Escola de Enfermagem Anna Nery, lá graduou-se na profissão escolhida. Também no Rio de Janeiro ainda estudante de enfermagem conheceu seu grande amor, um médico com quem casou-se e constituiu sua família. Anos se passaram e Dona Dulce já viúva a alguns anos veio residir em Londrina. Foi então que tivemos o privilégio de conhecer essa pequena mulher em estatura mas mulher gigante e valorosa em caráter e sabedoria. Estar com dona Dulce era como estar em uma biblioteca, onde temos uma infinidade de assuntos para conhecer e ela tinha muito conhecimento, pois gostava de ler, conversar, estar com as pessoas. Amava a vida, amava as pessoas, tinha muita Fé. Celebrar a vida para ela todo 29 de maio era realmente uma festa, onde ela mesma preparava algo para ler em agradecimento por mais um ano de vida, pela família e pelos amigos que ela tanto estimava. O tempo que estivemos por perto dela aprendemos muito. Dona Dulce tinha uma enorme vontade de viver, sabia um dia iria partir, mas tinha muito dó de deixar as pessoas que amava. Viveu 97 anos de muita lucidez, e com a saúde apesar de frágil vivia feliz com as pessoas que a rodeava. Era desejosa de chegar aos cem anos, mas em outubro de 2014 aos 97 anos já bastante fraca no leito de um hospital veio a falecer. Chega 29 de maio de 2017, data em que marca o centenário de nascimento dessa pequena gigante. Não poderia deixar passar em branco uma data tão querida por essa pessoa. Dona Dulce 100 anos de seu nascimento, seus ensinamentos ainda nos rodeiam, de onde estiver olhe por nós. 

 Tryssia e Aparecida

 "Nossos idosos são verdadeiras bibliotecas, quando partem deixam muitas lacunas." 
(Tryssia, 10/2016)



sexta-feira, 14 de abril de 2017

Lar