ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, nós vos agradecemos a vida de Madre Leônia. Nós vos louvamos pela sua disponibilidade em cumprir a vossa vontade, seguindo Jesus Missionário e Redentor. Nós vos bendizemos pelo seu amor dedicado à Igreja, anunciando o Evangelho e servindo os irmãos e irmãs principalmente os mais pobres.

Suplicamo-vos ó Pai, a graça de amar e servir os pobres e a missão evangelizadora da Igreja. Que a Eucaristia e o Imaculado Coração de Maria nos ajudem a sermos fiéis ao vosso projeto divino, vivendo o ideal de amor e santidade a que somos chamados pelo batismo.

Concedei-nos, ó Pai misericordioso a glorificação de Madre Leônia, aqui na terra, para o incentivo nosso e de toda Santa Igreja. Por intercessão dela, vos pedimos a graça... (cada um pense, em silêncio na graçca que mais deseja receber de Deus). Por Cristo Nosso Senhor. Amém.


Imprimatur: +Dom Albano Cavallin


Londrina, 2 de fevereiro de 1998


Comunicar as graças alcançadas por intercessão de Madre Leônia Milito ao email tereclar@sercomtel.com.br

Arigatou Gozaimasu

Arigatou Gozaimasu
O blog recordar é viver agradece sua visita...

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Natividade de Nossa Senhora, celebramos o nascimento da Mãe de Jesus

O nascimento da nova Eva

Alegra-te, Adão, nosso pai, e sobretudo tu, Eva, nossa mãe. Vós que fostes, ao mesmo tempo, nossos pais e nossos assassinos; vós que nos destinastes à morte ainda antes de nos terdes dado à luz, consolai-vos agora. Uma das vossas filhas – e que filha! – vos consolará. [...] Vem pois, Eva, corre para junto de Maria. Que a mãe recorra à filha, pois a filha responderá pela mãe e apagará a sua falta. [...] Porque a raça humana será agora elevada por uma mulher. 

Que dizia Adão? «A mulher que me deste ofereceu-me o fruto da árvore e eu comi» (Gn 3,12). Palavras vis, que agravaram a sua falta em vez de a apagarem. Mas a divina Sabedoria triunfou sobre tanta malícia: no tesouro da sua inesgotável bondade, Deus encontra agora aquela ocasião de perdoar que tinha tentado, em vão, fazer nascer ao interrogar Adão. A primeira mulher é substituída por outra, uma mulher sábia no lugar da insensata, uma mulher humilde tanto quanto a outra era orgulhosa. 

Em vez do fruto da árvore da morte, ela apresenta aos homens o pão da vida, substituindo aquele alimento amargo e envenenado pela doçura dum alimento eterno. Transforma pois, Adão, a tua acusação injusta numa expressão de agradecimento, e diz: «Senhor, a mulher que me deste ofereceu-me o fruto da árvore da vida. Comi dele e o seu sabor foi para mim mais delicioso que o mel (Sl 18,11), porque por este fruto me devolveste a vida.» Foi por isso que o anjo foi enviado a uma virgem. Ó Virgem admirável, digna de todas as honras! Ó mulher que temos de venerar infinitamente entre todas as mulheres, tu reparaste a falta dos nossos primeiros pais, tu deste vida a toda a sua descendência.

Comentário: São Bernardo (1091-1153), monge cisterciense, doutor da Igreja 

Louvores da Virgem Maria: homilia 2
http://evangelhoquotidiano.org/main.php?language=PT&module=commentary&localdate=20160908&id=4836

Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe do Rei dos séculos, para ser a Mãe de Deus
Hoje é comemorado o dia em que Deus começa a pôr em prática o Seu plano eterno, pois era necessário que se construísse a casa, antes que o Rei descesse para habitá-la. Esta “casa”, que é Maria, foi construída com sete colunas, que são os dons do Espírito Santo.
Deus dá um passo à frente na atuação do Seu eterno desígnio de amor, por isso, a festa de hoje, foi celebrada com louvores magníficos por muitos Santos Padres. Segundo uma antiga tradição os pais de Maria, Joaquim e Ana, não podiam ter filhos, até que em meio às lágrimas, penitências e orações, alcançaram esta graça de Deus.
De fato, Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe do Rei dos séculos, para ser a Mãe de Deus. E por isso comemoramos o dia de sua vinda para este mundo, e não somente o nascimento para o Céu, como é feito com os outros santos.
Sem dúvida, para nós como para todos os patriarcas do Antigo Testamento, o nascimento da Mãe, é razão de júbilo, pois Ela apareceu no mundo: a Aurora que precedeu o Sol da Justiça e Redentor da Humanidade.
Nossa Senhora, rogai por nós!

http://santo.cancaonova.com/santo/natividade-de-nossa-senhora-celebramos-o-nascimento-da-mae-de-jesus/

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Theodoro 1 ano


Um ano passou veloz, desde que te vi
de perto, seus olhos ternos me conquistaram...
Cada fotografia sua para mim é uma alegria... cada sorriso...
cada olhar... é um cativar...
Theodoro o pequeno encantador que tem no
nome, o Nome do Sublime CRIADOR...
Hoje é seu primeiro ano de
muitos anos... Que Deus
te abençoe e proteja...
Hoje já podes dizer:
O tempo passa depressa, 1 ano
vai ficando para trás...
Tomem cuidado meninas
já já serei um rapaz...

Com carinho tia Tryssia

Londrina 30 de junho de 2016


sexta-feira, 10 de junho de 2016

O show da TV ao vivo em Londrina!

(foto by: Tryssia Carmo) 

São tantas emoções...
Escutar Roberto Carlos é muita emoção...
Assistir Roberto Carlos nos especiais na televisão a emoção aumenta...
Escutar e assistir Roberto Carlos ao vivo e a poucos metros dos olhos é uma emoção indescritível!!!
E foi isso que vivi no dia 09 de junho de 2016 em Londrina no show do Roberto Carlos, rei da música ao vivo e a cores bem pertinho dos olhos e do coração, quanta emoção.
A primeira vez que fui ao show do rei em Curitiba era dia 29 de março de 2014, ano em que completei 40 anos, o show estava lindo, foram muitas emoções de estar pela primeira vez e achei que fosse a única que iria ver meu grande ídolo de perto, mas uma outra oportunidade chegou e dessa vez em Londrina foi ainda mais lindo e mais emocionante e apesar de ser a segunda vez tudo foi mais lindo e mais emocionante, pois eu estava bem mais perto, menos anestesiada e mais solta para curtir o show; tão solta que gritava: Lindo... Te amo... Você é o cara... Até que de repente ele me mandou um beijo, my God, explodi de emoção, era para mim... ele me viu na plateia... ele jogou um beijo para mim... naquela multidão no Ginásio de Esportes Moringão em Londrina, e o beijo foi para mim... Ual!!! Quanta alegria!!! Quanta emoção!!! Quanta honra!!!
Roberto Carlos estava muito solto, muito carismático e interagia com muita alegria com o grande público presente no show, fez uma apresentação impecável, era o show que sempre assisto pela televisão só que ao vivo, era um especial do RC bem pertinho de mim.
O maestro Eduardo Lages da início ao show fazendo um pout-porri com algumas das músicas que serão apresentadas no show pelo rei Roberto Carlos. A emoção já começa aflorar com esse momento, ao som da melodia Como é Grande o Meu Amor por Você todo ginásio presente canta para esperar a entrada tão esperada do RC no palco, um coro afinado espera o grande momento... A explosão toma conta quando é anunciada a entrada: “Com vocês Robertoooooo Carlossssss...” Ele entra sorridente e depois de algumas palavras ao público ele diz: “Quero dizer uma coisa para vocês...” e então canta: “Quando eu estou aqui eu vivo esse momento lindo...” O público vai ao delírio e aplaude efusivamente.
Nada de novo em seu repertório, mas cada música cantada, cada palavra falada é única e nova, pois o momento é único e merece o glamour das canções já conhecidas de sua carreira e que são marca registrada.
A emoção maior para mim, foi quando falou do amor por sua mãe e falou desse amor que não morre jamais, e cresce a cada dia, cantou Lady Laura e ao final foi nítido ver Roberto Carlos secando as lágrimas dos olhos e em seguida começou cantar Nossa Senhora, expressando também seu amor pela Mãe de Deus e nossa Mãe.
O show continuou com Roberto Carlos vivenciando cada canção apresentada ao público apaixonado... RC sempre com seu jeito clássico de cantar segurando o pedestal do microfone de lado, terno azul e camisa branca suas cores preferidas, RC suspirou e arrancou suspiros durante todo show.
Ao finalizar com a canção Jesus Cristo, muitos começaram a se aglomerar em frente ao palco para conseguir pegar uma das rosas brancas ou vermelhas arremessada por Roberto Carlos, gesto típico de todos os shows e um momento muito esperado... Eu não consegui a rosa, mas ninguém vai conseguir roubar de mim essa recordação maravilhosa...
Não importa se consegui pegar uma rosa de suas mãos ou uma pétala caída no chão, o importante é que Emoções eu vivi...

Tryssia

Londrina 09 de junho de 2016

 (foto by: Aparecida Carvalho)

sábado, 4 de junho de 2016

Imaculado Coração de Maria

 Misericórdia de Deus eu me entrego a vós pelo IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA.
IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Mãe e Rainha nossa amparai-nos somos vossas (os) filhas (os).


Imaculado Coração de Maria
Esta memória ao Imaculado Coração de Maria não é nova na Igreja; tem as suas profundas raízes no Evangelho que repetidamente chama a nossa atenção para o Coração da Mãe de Deus. Por isto, na Tradição Viva da Igreja encontramos esta devoção confirmada pelos Santos Padres, Místicos da Idade Média, Santos, Teólogos e Papas como João Paulo II.
"Depois ele desceu com eles para Nazaré; era-lhes submisso; e a sua mãe guardava todos esses acontecimentos em seu coração". Este relato bíblico que se encontra no Evangelho segundo São Lucas, une-se ao canto de louvor entoado por Maria, o Magnificat; a compaixão e intercessão diante do vinho que havia acabado e a presença de Maria de pé junto a Cruz, revelam-nos a sintonia do Imaculado Coração de Maria para com o Sagrado Coração de Jesus.


sexta-feira, 3 de junho de 2016

Sagrado Coração de Jesus


HOJE EM LONDRINA É FERIADO, DIA DO PADROEIRO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, QUE ELE NOS ABENÇOE. SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS TEMOS CONFIANÇA EM VÓS.

No coração de Jesus Tenho tudo que eu quero No coração de Jesus Tenho a paz que eu preciso Tenho o abrigo perfeito Contra qualquer perigo Tenho o apoio da mão Do verdadeiro amigo O coração de Jesus Ilumina minha alma O coração de Jesus Me dá força, me acalma Nele eu posso chorar E pedir seu perdão O coração de Jesus É minha salvação Oh! meu sagrado coração de Jesus Que morreu por nós, coração de Jesus Filho de Deus e nosso irmão Meu sagrado coração de Jesus Aqui estamos coração de Jesus Nos abençôa, coração de Jesus E nos perdoa tê-lo posto na cruz coração de Jesus No coração de Jesus Qualquer um, qualquer hora Encontra as portas abertas Não quer mais ir embora Come do pão que é do trigo Dos campos do céu No vinho o sangue que lava O pecado mais cruel Feliz daquele que crê No verdade infinita Pois tem no amor de Jesus Tudo o que necessita Jesus vive em mim E eu vivo no Seu coração O coração de Jesus É minha salvação Oh! meu sagrado coração de Jesus Que morreu por nós, coração de Jesus Filho de Deus e nosso irmão Meu sagrado coração de Jesus Aqui estamos coração de Jesus Nos abençôa, coração de Jesus E nos perdoa tê-lo posto na cruz Coração de Jesus Oh! Meu sagrado coração de Jesus Que morreu por nós, coração de Jesus.

Letra: Roberto Carlos.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Visitação de Nossa Senhora


A Igreja celebra a festa da Visitação de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel, em Ain-Karin, na Judeia. Isabel estava grávida de São João Batista, o precursor de Jesus. É o encontro de duas mulheres que celebram jubilosas a vinda de Jesus Salvador: o Reino de Deus, a Boa Nova, as promessas de Deus já estão cumpridas e continuam a cumprir-se no meio dos homens de boa vontade. 
No seu Evangelho, São Lucas afirma: naqueles dias, Maria pôs-se a caminho para a região montanhosa, dirigindo-se apressadamente a uma cidade de Judá. Entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu ventre e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: "Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre!" (Lucas 1,39ss.). 
É o milagre da vida que brota com força e poder e vence o mundo. É a força e o poder da Palavra de Deus que faz a Virgem conceber e permite que aquela que era estéril dê à luz (Lucas 1,30 ss.). É por isso que Maria, trazendo Jesus em seu seio, irrompe neste sublime canto de alegria e júbilo que é o "Magnificat" (Lucas 1,46-55).

http://evangelhoquotidiano.org/main.php?language=PT&module=saintfeast&localdate=20160531&id=539&fd=1

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Corpus Christi


http://gruporuah.com/cantos-p-missa-de-corpus-christi-ano-c/

Corpus Christi significa Corpo de Cristo. É uma festa religiosa da Igreja Católica que tem por objetivo celebrar o mistério da eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo. A festa de Corpus Christi acontece sempre 60 dias depois do Domingo de Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, em alusão à quinta-feira santa quando Jesus instituiu o sacramento da eucaristia. 

Origem do Corpus Christi
Festa do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264. A procissão de Corpus Christi lembra a caminhada do povo de Deus, peregrino, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia o povo é alimentado com o próprio corpo de Cristo.
http://www.significados.com.br/corpus-christi/

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Feliz día a los(as) hermanos(as) Argentinos(as)

  • Día de la Revolución de Mayo



domingo, 22 de maio de 2016

Barbara 1 ano


Eis que rapidamente passaram-se 12 meses desde o dia em que você nasceu; BARBARA, você veio para perfumar minha vida, seu nascimento encheu-me de muita alegria, trouxe cor e perfume.
Conhecer você foi uma imensa alegria, pegar no colo uma princesa linda de olhar brilhante e alegre...
Pouco fiquei perto de você, mas te amo muito, um amor que brota cada dia em meu coração.
Hoje no seu primeiro aniversário a titia deseja a você muita saúde, amor, alegrias..., que assim como o Menino Jesus você cresça em Sabedoria e Graça.
Com carinho tia Tryssia


 Londrina, 21 de maio de 2016

domingo, 15 de maio de 2016

Pentecostes

Espirito de Deus (Sequência de Pentecostes) Espirito de Deus, enviai dos céus um raio de luz, um raio de luz. Vinde, Pai dos Pobres, dai aos corações vossos sete dons, vossos sete dons. Consolo que acalma, hóspede da alma, doce alivio, vinde, doce alivio, vinde! No labor, descanso, na aflição, remanso, no calor, aragem, no calor, aragem. Ao sujo, lavai. Ao seco, regai, curai o doente, curai o doente. Dobrai o que é duro, guiai no escuro, o frio aquecei, o frio aquecei. Enchei, luz bendita, chama que crepita, o íntimo de nós, o íntimo de nós. Sem a luz que acode, nada o homem pode, nenhum bem há nele nenhum bem há nele. Dai a vossa igreja, que espera e deseja, vossos sete dons, vossos sete dons. Dai, em premio ao forte, uma santa morte, alegria eterna, alegria eterna. 
Amém! Amém!

 http://letrasliturgicas.blogspot.com.br/2015/05/luz-bendita-sequencia-de-pentecostes.html


terça-feira, 19 de abril de 2016

segunda-feira, 18 de abril de 2016

18 de abril dia Nacional do Livro Infantil

                                        Libertar
                                        Imaginar
                                        Voar
                                        Resgatar
                                        Olhar

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Dia do Hino Nacional Brasileiro


O Dia do Hino Nacional Brasileiro é celebrado em 13 de abril. A escolha dessa data deve-se ao fato de que, na noite do dia 13 de abril de 1831, a música do nosso hino foi tocada pela primeira vez no Teatro São Pedro de Alcântara, na cidade do Rio de Janeiro. Até abril de 1831, o hino considerado “nacional” era o Hino da Independência, composto pelo próprio imperador D. Pedro I.

http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-do-hino-nacional-brasileiro.htm

terça-feira, 5 de abril de 2016

Emoção


Minha semana começou com emoção! 

Recebi um lindo presente, um livro que conta sobre Cedral uma pequena cidade do interior do Estado de São Paulo. Foi em Cedral que minha avó Alice nasceu e também minha mãe Antonia. A emoção foi ainda maior quando comecei folhear o livro e achei meu tataravô Enrico Grandizolli que veio da Itália e se instalou em Cedral. Também no livro encontrei o nome do meu bisavô Defendente Paulino. Recordar é Viver, pois a História de meus antepassados aguça minha imaginação, gente corajosa que deixou a terra natal e usou a enxada para ganhar a vida em terra estrangeira. Obrigada Jose Roberto Perozim pela sensibilidade de resgatar muitas Histórias. 

Grazie a ciascuno dei miei antenati... Io non sono sola nella storia, perché la mia storia inizia non con mamma e papà, ma inizia con le storie dei miei antenati. (Tryssia 2016).


quinta-feira, 24 de março de 2016

Lava Pés


Os 3 verbos do lava-pés, segundo o papa Francisco Prepare-se para o rito “inesperado e chocante” em que Deus se abaixa para nos lavar os pés! Na audiência geral que antecedeu esta Semana Santa, o papa Francisco abordou o significado de um ato que Jesus realizou na Última Ceia e que foi “tão inesperado e chocante” que “Pedro nem queria aceitá-lo”: o profundamente simbólico rito do lava-pés. Quando se abaixou até os pés dos discípulos e os lavou, Jesus quis deixar claro que se fez servo e que nós também devemos ser servos uns dos outros: “Também vós deveis lavar os pés uns dos outros”, afirma Ele, explicitamente, em Jo 13,12-14. 

  Servir 
 Ser “servos” uns dos outros nada tem a ver com “servilismo” ou “escravidão”: trata-se do “mandamento novo” do amor real ao próximo através do “serviço concreto”, e não apenas “de palavra”. O amor é um “serviço humilde”, concretizado “no silêncio”: “Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita”, pede Ele, em Mt 6,3. 

  Perdoar 
 O lava-pés representa o chamado de Jesus a “confessarmos os nossos pecados e a rezarmos uns pelos outros, para saber-nos perdoar de coração”. O papa Francisco evocou neste sentido um texto de Santo Agostinho: “Não desdenhe o cristão fazer aquilo que Cristo fez. Porque quando o corpo se inclina até o pé do irmão, acende-se no coração o sentimento de humildade, ou, já se existisse, é alimentado (…) Perdoemo-nos os nossos erros e rezemos uns pelo perdão dos pecados dos outros. Assim, de algum modo, lavaremos nossos pés mutuamente”. 

  Ajudar 
 O papa recordou as pessoas que vivem a vida inteira “no serviço dos outros” e, como exemplo, contou que recebeu uma carta de uma pessoa agradecida por este ano da misericórdia: a pessoa em questão “me pediu rezar por ela, para que ela esteja mais perto de nosso Senhor. A vida dessa pessoa era cuidar da mãe e do irmão; a mãe está de cama, idosa, lúcida, mas sem poder se mexer; e o irmão é deficiente, numa cadeira de rodas”. Francisco resumiu duas vezes este caso declarando: “Isto é amor!”. 

 Conclusão Francisco encerrou a audiência com uma frase que sintetiza toda a mensagem:
  “Queridos irmãos e irmãs: ser misericordiosos como o Pai significa seguir Jesus no caminho do serviço”.

http://pt.aleteia.org/2016/03/22/os-3-verbos-do-lava-pes-segundo-o-papa-francisco/

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Boas Festas

Desejo a todos os leitores e seguidores BOAS FESTAS, que tenham um Feliz e Santo Natal e que o ano vindouro de 2016 seja repleto de muito Amor, Saúde, Paz para todos.
São meus sinceros votos, com carinho

Tryssia

video

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Ano da Misericórdia



Praça São Pedro – Vaticano Quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

 Boletim da Santa Sé 

 Queridos irmãos e irmãs, bom dia. Ontem abri aqui, na Basílica de São Pedro, a Porta Santa do Jubileu da Misericórdia, depois de tê-la aberto já na Catedral de Bangui, na República Centro-Africana. Hoje gostaria de refletir junto com vocês sobre o significado desse Ano Santo, respondendo à pergunta: por que um Jubileu da Misericórdia? O que significa isso? A Igreja precisa desse momento extraordinário. Não digo: é bom para a Igreja este momento extraordinário. Digo: a Igreja precisa deste momento extraordinário. Na nossa época de profundas mudanças, a Igreja é chamada a oferecer a sua contribuição peculiar, tornando visíveis os sinais da presença e da proximidade de Deus. E o Jubileu é um tempo favorável para todos nós, para que contemplando a Divina Misericórdia, que supera todo limite humano e resplandece sobre a obscuridade do pecado, possamos nos tornar testemunhas mais confiantes e eficazes. Dirigir o olhar a Deus, Pai misericordioso, e aos irmãos necessitados de misericórdia, significa concentrar a atenção sobre o conteúdo essencial do Evangelho: Jesus, a Misericórdia feita carne, que torna visível aos nossos olhos o grande mistério do Amor trinitário de Deus. Celebrar um Jubileu da Misericórdia equivale a colocar de novo no centro da nossa vida pessoal e das nossas comunidades o específico da fé cristã, isso é, Jesus Cristo, o Deus misericordioso. Um Ano Santo, portanto, para viver a misericórdia. Sim, queridos irmãos e irmãs, este Ano Santo nos é oferecido para experimentarmos na nossa vida o toque doce e suave do perdão de Deus, a sua presença próximo a nós e a sua proximidade sobretudo nos momentos de maior necessidade. Este Jubileu, em suma, é um momento privilegiado para que a Igreja aprenda a escolher unicamente “aquilo que a Deus mais agrada”. E o que é aquilo que “a Deus mais agrada”? Perdoar os seus filhos, ter misericórdia deles, a fim de que esses possam, por sua vez, perdoar os irmãos, brilhando como tochas da misericórdia de Deus no mundo. Isso é o que agrada mais a Deus. Sant’Ambrogio em um livro de teologia que tinha escrito sobre Adão, toma a história da criação do mundo e diz que Deus, todos os dias, depois de ter feito uma coisa – a lua, o sol ou os animais – diz: “E Deus viu que isso era bom”. Mas quando fez o homem e a mulher, a Bíblia diz: “Viu que isso era muito bom”. Sant’Ambrogio se pergunta: “Mas por que diz ‘muito bom’? Por que Deus ficou tão contente depois da criação do homem e da mulher?”. Porque no fim tinha alguém para perdoar. É belo isso: a alegria de Deus é perdoar, o ser de Deus é misericórdia. Por isso neste ano devemos abrir os corações, para que este amor, esta alegria de Deus nos preencha desta misericórdia. O Jubileu será um “tempo favorável” para a Igreja se aprendermos a escolher “aquilo que a Deus agrada mais”, sem cair na tentação de pensar que haja algo mais importante ou prioritário. Nada é mais importante que escolher “aquilo que a Deus agrada mais”, isso é, a sua misericórdia, o seu amor, a sua ternura, o seu abraço, as suas carícias! Também a necessária obra de renovação das instituições e das estruturas da Igreja é um meio que deve nos conduzir a fazer a experiência viva e vivificante da misericórdia de Deus que, sozinha, pode garantir à Igreja ser aquela cidade colocada sobre um monte que não pode permanecer escondida (cfr Mt 5, 14). Brilha somente uma Igreja misericordiosa! Se esquecêssemos, mesmo que por um só momento, que a misericórdia é “aquilo que mais agrada Deus”, todo esforço nosso seria em vão, porque nos tornaríamos escravos das nossas instituições e das nossas estruturas, por mais renovadas que possam ser. Mas seríamos sempre escravos. “Sentir forte em nós a alegria de termos sido renovados por Jesus, que como Bom Pastor veio nos buscar porque estávamos perdidos” (Homilia nas Primeiras Vésperas do Domingo da Divina Misericórdia, 11 de abril de 2015): este é o objetivo que a Igreja se coloca neste Ano Santo. Assim reforçaremos em nós a certeza de que a misericórdia pode contribuir realmente para a edificação de um mundo mais humano. Especialmente nestes nossos tempos, em que o perdão é um convidado raro nos âmbitos da vida humana, o chamado à misericórdia se faz mais urgente e isso em todo lugar: na sociedade, nas instituições, no trabalho e também na família. Certo, alguém poderia fazer essa objeção: “Mas, Padre, a Igreja, nesse Ano, não deveria fazer algo a mais? É certo contemplar a misericórdia de Deus, mas há muitas necessidades urgentes!”. É verdade, há muito a fazer, e eu primeiro não me canso de recordar isso. Mas é necessário considerar que, na raiz da falta de misericórdia, há sempre o amor próprio. No mundo, isso toma a forma da busca exclusiva dos próprios interesses, dos prazeres e honras unidos à vontade de acumular riquezas, enquanto na vida dos cristãos se reveste muitas vezes de hipocrisia e de mundanidade. Todas essas coisas são contrárias à misericórdia. As investidas do amor próprio, que tornam a misericórdia estrangeira no mundo, são tantas e numerosas que muitas vezes nem somos capazes de reconhecê-las como limites e como pecado. Eis porque é necessário reconhecer ser pecador, para reforçar em nós a certeza da misericórdia divina. “Senhor, eu sou um pecador; Senhor, eu sou uma pecadora: venha com a tua misericórdia”. Essa é uma oração belíssima. É uma oração fácil de dizer todos os dias: “Senhor, eu sou um pecador; Senhor, eu sou uma pecadora: venha com a tua misericórdia”. Queridos irmãos e irmãs, desejo que, neste Ano Santo, cada um de nós faça experiência da misericórdia de Deus, para ser testemunhas daquilo “que agrada mais a Ele”. É ingênuo acreditar que isso possa mudar o mundo? Sim, humanamente falando é tolice, mas “aquilo que é loucura de Deus é mais sábio que os homens e aquilo que é fraqueza de Deus é mais forte que os homens” (1 Cor 1, 25). 

http://www.cnbb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17808%3Ana-catequese-papa-francisco-explica-significado-da-misericordia&catid=114%3Anoticias&Itemid=106

domingo, 22 de novembro de 2015

Lançamento livros


Hoje pela manhã tive a alegria de receber um convite muito especial de duas pessoas especiais que a mais de 2 décadas nos conhecemos. O convite para o lançamento de dois livros um da minha amiga Kelly Shimohiro, psicóloga e escritora, o livro chama-se O ESTRANHO CONTATO e o outro de minha amiga Dany Fran, jornalista, editora do programa Caminhos do Campo e escritora, o livro chama-se Dias Nublados. 
Os dois serão lançados no próximo dia 26 de novembro, quinta-feira às 19:30 na Livrarias Curitiba - Catuaí Shopping em Londrina. Obrigada as Irmãs de Palavra pelo convite, com certeza estaremos lá. 
Quem tiver interesse em saber mais sobre as Irmãs de Palavra pode acessar www.irmasdepalavra.com.br e ainda https://www.facebook.com/irmasdepalavra/?fref=ts com certeza irão encontrar coisas lindas... 

 Sucesso!!!

 Com carinho Tryssia

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Bandeira do meu Brasil



Querida Bandeira do meu Brasil com suas cores fortes e seus desenhos geométricos formam o mais belo estandarte, seu lema de Ordem e de Progresso nos desafia. 

Querida Bandeira do meu Brasil suas cores tem sido manchada com as cores da corrupção, com o suor dos que labutam para sobreviver, manchada com cores fortes que nos assustam. 

Querida Bandeira do meu Brasil seus desenhos geométricos tão belos se deformam e ficam sem a geometria linda do desenho original, pois nosso belo estandarte está surrado. 

Querida Bandeira do meu Brasil seu lema de Ordem está desordenado e o Progresso um verdadeiro regresso do nosso Brasil amado.

Querida Bandeira do meu Brasil que você possa voltar a tremular com altivez nos mastros espalhados por nosso lindo País. 

 Tryssia, 19 de novembro de 2015 (Dia da Bandeira)

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

7 de outubro Nossa Senhora do Rosário


Nossa Senhora do Rosário

A festa de Nossa Senhora do Rosário foi instituída pelo papa Pio V, em 1571, quando se celebrava o aniversário da batalha naval de Lepanto. Segundo consta, os cristãos saíram vitoriosos porque invocaram o auxílio da Santa Mãe de Deus, rezando o rosário. A origem do terço é muito antiga. Remonta aos anacoretas orientais que usavam pedrinhas para contar suas orações vocais. O Venerável Beda sugerira aos irmãos leigos, pouco familiarizados com o Saltério latino, que se utilizassem de grãos enfiados em um barbante na recitação dos pai-nossos e ave-marias. Segundo a lenda, em 1328 Nossa Senhora apareceu a São Domingos, recomendando-lhe a reza do rosário para a salvação do mundo. Rosário significa coroa de rosas oferecidas à Nossa Senhora. Os promotores e divulgadores da devoção do rosário no mundo inteiro foram os dominicanos. Somos hoje, portanto, convidados a meditar sobre os mistérios de Cristo Jesus, associando-nos como Maria Santíssima à encarnação, paixão e gloriosa ressurreição do Filho de Deus. Diz o Papa João Paulo II na sua Carta Apostólica "Rosarium Virginis Mariae": "O Rosário, de fato, ainda que caracterizado pela sua fisionomia mariana, no seu âmago é oração cristológica. Na sobriedade dos seus elementos, concentra a profundidade de toda a mensagem evangélica,da qual é quase um compêndio. Nele ecoa a oração de Maria, o seu perene Magnificat pela obra da Encarnação redentora iniciada no seu ventre virginal. Com ele, o povo cristão frequenta a escola de Maria, para deixar-se introduzir na contemplação da beleza do rosto de Cristo e na experiência da profundidade do seu amor. Mediante o Rosário, o crente alcança a graça em abundância, como se a recebesse das mesmas mãos da Mãe do Redentor."

 http://evangelhoquotidiano.org/main.php?language=PT&module=saintfeast&localdate=20151007&id=699&fd=1

sábado, 22 de agosto de 2015

Nossa Senhora Rainha - 22 de agosto


Nossa Senhora Rainha 

 A festa de hoje foi instituída por Pio XII, em 1955. Antecedida pela festa da Assunção de Nossa Senhora, celebramos hoje aquela que é a Mãe de Jesus, Cabeça da Igreja, e nossa Mãe. Pio XII assim fala de Nossa Senhora Rainha: "Procurem, pois, acercar-se agora com maior confiança do que antes, todos quantos recorrem ao trono de graça e de misericórdia da Rainha e Mãe Nossa, para implorar auxílio nas adversidades, luz nas trevas, conforto na dor e no pranto ... Há, em muitos países da terra, pessoas injustamente perseguidas por causa da sua profissão cristã, e privadas dos direitos humanos e divinos da liberdade ... A estes filhos atormentados e inocentes, volva os seus olhos misericordiosos, cuja luz serena as tempestades e dissipa as nuvens, a poderosa Senhora das coisas e dos tempos, que sabe aplacar as violências com o seu pé virginal; e à todos conceda que em breve possam gozar da merecida liberdade ... Todo aquele, pois, que honra a Senhora dos celestes e dos mortais, invoque-a como Rainha sempre presente, Medianeira de paz".

http://evangelhoquotidiano.org/main.php?language=PT&module=saintfeast&localdate=20150822&id=689&fd=1

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Saudade e Despedida


Venho há tempos refletindo sobre saudade e sobre despedida, ambas andam juntinhas, a saudade vem quando há despedida. Mas que tipo de saudade sentimos?
Fico pensando que a verdadeira saudade, a mais sofrida e dolorosa é a saudade quando despedimos de alguém que amamos e sabemos que nunca mais a veremos, esse tipo de saudade é como uma espada de dois gumes que transpassa nosso coração, corta no mais profundo e quando essa espada é arrancada sempre vem junto um pedaço de nós, e fica uma lacuna, um buraco, uma ferida que sangra.
Essa despedida, esse adeus para sempre é forte demais, tive há dezessete anos a despedida do meu amado avô, depois muitos partiram, mas não tão próximos, por mais queridos e amados não eram tão próximos a saudade é diferente, mas a saudade do meu avô ainda dói muito..., dez anos atrás a despedida de uma amiga muito querida. Que dor!... Que saudade!... dois anos mais tarde ou seja oito anos atrás veio a dor que acho que foi a mais profunda pois o vínculo era grande demais, mamãe se foi para sempre! A ausência física é dolorosa demais, pois o vínculo que temos com nossa mãe é um vínculo eterno e esse pedaço arrancado de nós é um pedaço muito grande e a ferida sangra muitas vezes... Agora há quatro dias outra despedida, outra saudade forte e sofrida com a partida de minha avó materna. Ela viveu bastante, mas parece que não foi suficiente para curtir e estar com ela apesar de ter morado mais da metade da minha vida com ela, acho que ela partiu cedo demais mesmo vivendo 93 anos e faltando pouco mais de um mês para completar 94. A lucidez da minha avó era impressionante, invejável.
Nossos idosos são sábios, quando eles partem levam com eles muita sabedoria. Sinto-me uma neta privilegiada por ter morado na casa dos meus avós, pois sei de coisas que às vezes nem meus tios e primos sabem, não porque seja segredo, ou seja algo escondido, mas porque não estavam ali no dia a dia como eu estive muitos anos. Por mais que a convivência cotidiana não é nota 10 todos os dias, por mais que existiram as rebeldias, as discussões, o amor reinava do jeito de cada um de nós.
Fica de tudo isso muitas e boas lições para a vida toda, fica uma saudade imensa, uma dor profunda que só é amenizada com o tempo, mas a saudade será para sempre, pois houve uma despedida e mesmo com Fé na ressurreição a gente sofre, pois somos gente e amamos demais, até Jesus chorou e sofreu a morte de Lázaro seu amigo querido, imagine nós criaturas frágeis.
No dia 16 de agosto o dia que minha avó faleceu o Papa Francisco no Angelus disse: “ O céu começa justamente na comunhão com Jesus” em sua fala na Praça de São Pedro continuou: “a partir do Evangelho de João, o discurso de Jesus sobre o Pão da vida, que é Ele mesmo e que é também o sacramento da Eucaristia. A passagem de hoje (Jo 6,51-58) apresenta a última parte deste discurso, e faz referência a algumas pessoas que se escandalizaram porque Jesus disse: "Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia"(Jo 6, 54). Jesus, diz o Papa, nos fala: "Aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele" (v. 56). "Permanecer": Jesus em nós e nós em Jesus. A comunhão é assimilação: comendo-o nos tornamos semelhantes a Ele. Mas isto requer o nosso "sim", a nossa adesão de fé”. Jesus conclui seu discurso com estas palavras: "Quem come deste pão viverá eternamente" (Jo 6,58). Sim, viver em comunhão real com Jesus nesta terra nos faz desde já passar da morte para a vida. O céu começa justamente na comunhão com Jesus”.
Uma vida de fé foi assim que vi minha avó viveu, sempre rezava, sempre ia à missa, comungava, como Maria acredito que minha vó guardava muitas coisas no seu coração, pois era uma mulher de poucas palavras mas que pensava muito, sempre estava lendo alguma coisa, a Bíblia, um livro, um recorte, uma revista...
Gostava de escrever cartas, sempre escrevia para a filha que estava longe no estado de São Paulo, escrevia para as cunhadas e ficava alegre de receber a resposta, sempre me dizia: “Tryssia escreve aqui no envelope e leva no correio”, e todos os dias ia à frente de casa abrir a caixinha de correios para ver se tinha uma resposta e quando chegava sentava à mesa ou em sua cama para ler a carta.
Minha avó cozinhava muito bem era muito caprichosa, eu amava todas as comidas que ela fazia: as massas, a polenta frita com queijo, mas o que eu mais gostava e nunca comi igual era o frango recheado com farofa, nunca mais comi um frango recheado tão delicioso como o da minha avó e olha que eu não gosto de carne de frango.
Sempre que vinha visita dos filhos, netos, sobrinhos, amigos, ela procurava fazer o que a visita gostava, o fulano gosta de feijão, a fulana de massas, o outro de doces e assim ia ela e minha mãe fazendo as coisas mais deliciosas para agradar a todos. Gostava de tudo muito limpo e organizado, e ai ai ai de quem colocasse uma xícara fora do lugar, ela ficava uma fera, não podia ver um copo na pia que já ia lavar, dormir sem lavar a louça do jantar nem pensar. Depois sentava no sofá para ver jornal e a novela, às vezes cochilava e acordava assustada e ia ver a hora, se fosse 22 horas ela dizia “vou dormir”, era o horário que sempre dormia e levantava bem cedo e já começava mexer nas coisas, fazia café, colocava roupa na máquina, começava mexer com o almoço, sempre foi muito ativa, trabalhadeira e inquieta.
Seria ilusão achar que escrevi tudo, pois são muitos os detalhes de uma vida de noventa e três anos, tem muitas coisas que eu não sei, pois quando nasci minha avó já tinha vivido cinquenta e três anos, com certeza ela e meu avô juntamente com seus cinco filhos passaram por muitas coisas, cinco filhos que viveram, pois na verdade foram sete filhos, os dois primeiros morreram, o Antonio e o José que meus avós diziam ter nascido grandes e bonitos mas morreram no parto, um, meu avô dizia, que já nasceu morto e o outro tinha o cordão umbilical enrolado no pescoço foram duas gestações tristes, mas depois vieram Antonia (minha mãe já falecida há oito anos), Maria Lúcia (já falecida há quatro anos), Dulce, Luiz Carlos e Raquel.
Sempre notei que minha avó amava todos os filhos, disso não tenho dúvida, mas pelo Luiz Carlos e pela Raquel sinto que era diferente, ele acho que por ser o único filho homem que viveu e ela por ser a caçula, quando falava desses dois os olhos verdes dela tinha um brilho diferente.
Termino com as palavras do Papa Francisco: “No céu já nos espera Maria, nossa Mãe – nós celebramos ontem dia 15 a Assunção de Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe que foi elevada aos céus. Que ela nos alcance a graça de nutrirmo-nos sempre com fé de Jesus, Pão da vida.”

 Tryssia – Londrina, 19 de agosto de 2015

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Dia da amizade


AMIZADE 

A amizade é como o sol que irradia raios e aquece o coração, como o sol que brilha dando vida às nossas vidas; é como o sol que mesmo escondido entre as nuvens sentimos a sua presença por causa da claridade de sua luz forte e envolvente. A amizade é como a flor que desabrocha aos poucos com o calor e a claridade do sol, a flor que aos poucos abre-se exalando seu perfume que fica no ar e é sentido por todos aqueles que acreditam no amor que se renova a cada amanhecer. A amizade é como o verde existente na natureza, que faz com que percebamos que em cada verde há uma esperança de vida; o verde que embeleza e colore plantas, dá também um colorido especial na vida humana, pois sem ele jamais viveremos. A amizade é como o ar invisível que respiramos, é como esse ar que percebemos através de nossas vidas, da vida existente na natureza, esse ar que faz com que toda natureza dance seu balé natural. A amizade é como o entardecer que vai dando lugar à noite, para que possamos silenciar nossos corações e despertar para um novo amanhecer, cheio de vida e de cores. A amizade é como o silêncio da noite que fala em nossos ouvidos palavras de esperança para o dia seguinte, sempre esperando para uma melhor vivência. A amizade é como o luar beijando a face da terra como o beijo do Todo Poderoso, ao qual muitas vezes em nosso sono não o percebemos, mas que se faz presente. A amizade é harmonia do dia e da noite, da treva e da luz, de cores e perfumes. Do dia claro de sol, da noite de luar, das trevas escuras da vida, da luz vista após as trevas, das cores e perfumes que formam um cenário perfeito. A amizade é o amor de Deus por cada uma de suas criaturas amadas. É o amor e a misericórdia do Deus Trindade que se manifesta a cada momento e que quer somente a felicidade de suas criaturas. A amizade é como... 

Tryssia, 2009

segunda-feira, 6 de julho de 2015

8 anos